.13 de dezembro de 2016

Erros...




Eu sempre fui daquelas meninas complicadas com sentimentos, aquelas que sempre esperava uma pegadinha com câmera escondida quando alguém dizia que por mim sentia amor. Aquela que quebrou a cara tantas vezes que já tinha desistido do tal amor, até que você apareceu, mas dessa vez suas juras de amor não eram iguais as dos outros, dessa vez eu quis amar você, quis sentir, quis tentar sentir. E dessa vez, para a minha tristeza eu acreditei.

Acreditei no seu sentimento por mim, acreditei no nós, acreditei que poderíamos ser grandes juntos, que seriamos nós.  Sua voz mesmo que por ligação, me deixava tranquila, me deixava calma eu me sentia amada, e eu amava você. Amei com todas as forças que tinha e talvez esse tenha sido meu erro.


Não sei como, não sei porque. Apenas sei que te permiti ficar, permiti amar você. Talvez meu segundo erro tenha sido deixar as coisa chegarem tão longe, mas só permiti porque senti que você poderia me amar, poderia me aceitar com todos os meus defeitos e todas as qualidades.

Mais defeitos que qualidades, e você conhecia todos eles, dos mais exagerados aos mais singelos, e ainda assim mesmo com tantos defeitos você disse que não importava com nenhum, que juntos seriamos um só, meu terceiro erro foi acreditar que isso seria verdade.

Retirei todas as cascas, todas as mascaras, todas as amarras. Retirei todas as proteções que ao longo dos anos, dos amores mal resolvidos haviam se fundido a mim como uma crosta escura, que tendia a afastar todos que tentavam se aproximar de mim, esse foi o quarto erro.

O quinto e o mais avassalador foi teu erro, foi você ter ido quando havia prometido que jamais iria, foi ter se calado deixando em mim uma gritaria infinita, foi ter ido sem olhar para trás, para mim. Talvez eu tenha sido um fardo muito grande para você carregar, não o culpo. E esse foi o meu sexto erro. Perdoar o imperdoável. Mas não era nenhum dos outros, era você. E quanto a mim, estava completamente desnuda, frágil. Por sorte, não cometi o erro de abandonar o que eu sentia por mim, não joguei fora as cascas, e uma a uma vesti novamente.

E cá estou eu vendo o seu erro de voltar e achar que tudo está igual, que tudo está como você deixou apesar do meu coração palpitar por você, a minha alma está obscura e repleta de magoas.

Meu erro foi lhe amar demais, já o seu foi não me amar como dizia.

18 comentários:

  1. Eu já sofri tanto por amor, mas parece que não aprendo. Eu me entrego mais que devia e sempre sou eu que saio machucada. Eu não consigo gostar pouco e deixar de gostar muito rápido. Espero aprender a me amar mesmo e não deixar que me pisem e continuar com um sentimento.

    ResponderExcluir
  2. Ai gzuis, a cada texto me apaixono mais por esse blog. Meu deus o que foi isso que li, ai lydi não faz isso comigo. Maravilhosa como sempre né? sempre tive uma curiosidade : Os textos são inspirados na sua vida? Amei, e amei demais <3
    DICA - Cria logo um livro que serei a primeira compradora :D

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Os seus textos sempre mexem com o meu eu lá do fundo. Muitas vezes me vejo refletida nesses mesmos textos. Incrível como em poucos minutos de leitura você conseguiu me deixar com os olhos marejados e a mente perdida em tantas desilusões. Mesmo você sendo tão boa com os textos eu gostaria muito que você nunca tivesse passado por essas coisas mas como dizem "a boa arte não vem do amor, vem da dor".
    Parabéns Lydi! Beijão

    Quero ser Miranda

    ResponderExcluir
  4. uau que texto lindo, super me identifiquei em algumas, achei super lindo a maneira que você escreveu, parabéns amei muito mesmo cada dia amo mais seu blog.

    ResponderExcluir
  5. Que texto profundo, amiga! Sempre existem esses "erros" na vida. Mas a gente tem que pensar que são de erros assim que surgem a felicidade e oportunidade de conhecermos coisas e pessoas melhores na vida. Você arrasa e quem perdeu foi elezinho <3

    ResponderExcluir
  6. Texto muito tocante e repleto de sentimentos. O amor é um sentimento que escolhermos dedicar a alguém ou a algo, mas ele não vem com garantias e nunca virá. Belo texto!

    ResponderExcluir
  7. Uau, amei esse texto.
    Mas infelizmente isso é mais comum do que se imagina, já que as pessoas crescem em um mundo sem valores. Não entendem a palavra amor e a profetizam sem saber o que é. O amor é algo muito profundo e poucos pessoas conhecem. Mas graças a esses tropeços que aprendemos a nos valorizar e encontrar pessoas que realmente valham a pena! Adoro seu Blog!
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Caraca cara, que dom é esse de me fazer chorar com seus textos, um mais lindo que o outro. Pow vem mil lembranças, mil pensamentos, uns até q não queria lembrar rs'. Que Deus te abençoe amiga pois tu tem um dom lindo, e quando lançar seu primeiro livro quero ser a primeira a ler. Bjs Sucesso

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    A cada novo texto, mais me identifico com o seu blog. O amor é algo que tentamos muitas vezes evitar por conta de ter medo, mas todas nossas fugas são em vão. O amor vai nos encontrar cedo ou tarde. O problema é a questão de ser amado assim como amamos. Isso sim é raro de se encontrar.

    ResponderExcluir
  10. Ai que texto lindo!! Me identifiquei um pouco com o texto. Também sou uma menina complicada e cheia de sentimentos. Eu realmente nasci pra ser trouxa (é verdade, tá escrito no meu mapa astral), eu estou sempre perdoando os erros das pessoas, me magoando e nunca aprendo... xD Enfim, amei muitoooo o texto!!!!

    Beijooos
    Yanna Karim

    ResponderExcluir
  11. Esse texto me fez refletir, sobre como só quem passa por essa situação sabe a dor real, não física, mas o quanto dói guardar mágoas,raivas,tristezas e infelizmente é algo tão comum :/ Eu sempre costumo perdoar os erros das pessoas, não gosto de brigas, mas tudo tem limites, e tem gente que pula fora da linha sabe?

    O texto está maravilhosooo <3

    ResponderExcluir
  12. Nossa, resumiu minha vida hahahaha! Você escreve muito bem, parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Meu deus, estou tendo um dos dias mais sensíveis e emocionais de sempre, e vir aqui ler isto.. até soltei um lágrima comovida. Muito bom.

    The Silver Memoir

    ResponderExcluir
  14. Oi, Florzinha! Amei o texto, mas tenho uma reflexão/dica para te dar. Sei bem o que é amar e não ser correspondida. Depositar confiança e esperança em uma pessoa que não vai cumprir o que diz. Mas não deixe que isso faça com que você se feche num casulo. A vida está aí para ser vivida e essas experiências ruins, no final, podem acabar sendo boas. Pois, nos proporcionam amadurecimento pessoal e sentimental. Que no lugar das cascas e armaduras você se deixe envolver por esperança, alegria e visão de coisas melhores que estão por vir. Beijão!

    ResponderExcluir
  15. Aquele texto que você se identifica, tipo... muuuito! ❤

    ResponderExcluir
  16. E acho que esse texto tem muito de mim. A cada linha lida, meu coração apertava, lembrando de momentos passados. Quando cheguei na parte "Retirei todas as cascas, todas as mascaras, todas as amarras. Retirei todas as proteções que ao longo dos anos..." meu coração quase parou, pois ali me vi como num espelho...

    Simplesmente maravilhoso o texto.



    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpage

    ResponderExcluir
  17. Nossa Lydi, que texto sincero, as palavras simplesmente expressam sentimentos! Acho que todo mundo já se arriscou em um amor, deu o melhor de sí e recebeu os restos dos sentimentos de alguém! Você sempre arrasa, não tem jeito! Nasceu para isso rs.
    Um beijo.

    ResponderExcluir

© Vinte e Uma Primaveras - 2016 | Layout por Design Matarazzo | Todos os direitos reservado.