.14 de julho de 2017

Aquela moça me ensinou a ser feliz


Se tem uma coisa que eu admiro em você, é o seu jeito de encarar a vida. Você transforma as pequenas coisas do dia-a-dia em detalhes extraordinários, e desfruta um simples banho quente, ou uma tarde no sofá com tamanho apreço, como se fossem a realização da sua vida, que eu quase sinto inveja.

Você, mocinha, sabe muito bem ser feliz. 

E confesso que eu fui desejando ser mais como você. Aprendi que devo valorizar o pouco, porque na verdade ele é muito. Nós é que desprezamos o que nos é cotidiano. Vamos empurrando a vida, esperando chegar até essa tal felicidade, sem saber que a gente é feliz todo dia, ou pelo menos temos sempre a oportunidade de ser. 

Quero aproveitar mais o nascer e o pôr do sol, meu café da manhã na companhia de mim mesmo, o meu sofá, um bom livro, te ver pegar no sono, ou quando aquela música que não sai da minha cabeça toca no rádio. São coisas tão pequenas, mas que sempre te arrancam os sorrisos mais doces. 

Aprendi com você que eu preciso apreciar todas as coisas simples que vou fazendo mesmo que elas sejam rotina, se não for assim que graça tem viver? Tudo vai virar rotina uma hora ou outra, e se não soubermos apreciar tudo que temos, vamos acabar perdendo o sentido. Eu não quero ser um velho ranzinza que reclama de tudo e não aproveitou nada do que tinha. E olha que antes de você, eu estava quase chegando lá. 

A gente precisa se entregar. Precisamos ser mais gratos. Gratidão é justamente isso: Apreciar as pequenas coisas que temos. Um dia vamos perceber o quanto elas eram grandes.

.25 de junho de 2017

Harry Potter, a saga faz 20 anos!


 Há vinte anos nascia uma história capaz de fazer uma geração de crianças viajarem para um lugar muito distante sem ao menos precisar sair de casa, um lugar repleto de sonhos e de magia SIM! Quem disse que magia não é real? Um lugar onde em um piscar de olhos coisas surpreendentes aconteciam. Lugar esse que mesmo após vinte anos continua reunindo crianças, adolescentes e adultos.
 Que pessoa no mundo trouxa e bruxo nunca ouviu falar de um bruxinho com uma cicatriz na testa que viveu incríveis e assustadoras aventuras junto de seus fieis amigos durante toda a sua estadia em Hogwarts? Quem nunca ouviu falar daquela sabe tudo ou daquele que odiava seguir as aranhas? Ou então do menino gordinho que adorava encrencar com o primo que vivia no armário em baixo da escada? Ou daquele que não deve ser nomeado e aquela que se transformava em gato? 
 A Jô, não desistiu de publicar sua magnifica história e foram 10 rejeições, e por causa disso hoje temos histórias para contar, quem nunca se aventurou em um RPG de Harry Potter pela internet afora? Quem nunca gritou aquele AVADA para aquela professora nojenta mesmo sabendo que ela não entenderia? Nossa geração foi marcada pela aventura graças a mente geniosa de uma autora que fez e continua fazendo com que acreditemos que nossa carta de Hogwarts se perdeu pelo caminho e que mesmo que já passamos dos 11 anos, seremos selecionados para uma das casas de Hogwarts, afinal, quem nunca sonhou em vestir o uniforme da Sonserina, Grifinória, Lufa Lufa ou Corvinal?
 Livros que superaram a sociedade machista afinal quem compraria livros escritos por uma mulher? Não é atoa que a Jô foi "aconselhada" a esconder seu primeiro nome. 
 São sete livros, oito filmes e uma geração inteira de fãs, Harry Potter não é só mais um livro ou um filme, Harry Potter é a porta de entrada para você nunca desistir dos seus sonhos,pois é possível encontrar a felicidade mesmo nas horas mais sombrias, se lembrar de acender a luz.
Que venha a eternidade de sucesso, parabéns JK por fazer com que imaginemos um mundo de pura magia e amizade!

.31 de maio de 2017

Os três melhores lugares para comprar livros



  É comum observar que os preços na internet são bem mais em conta que nas lojas físicas, isso porque  o custo para empresas manter as lojas físicas é bem mais caro, afinal tem o aluguel, funcionário e afins.

  Apesar do preço em lojas online serem bastante atrativos, comprar pela internet pode ser mais tortuoso do que se imagina, tem sempre aquela sensação que seu produto não vai chegar seja por extravios ou por calote mesmo.
  Para te livrar da dor de cabeça, indicarei três lugares para comprar livros, que no meu caso foram super atenciosos do inicio da compra até a entrega em minha residência.

 A Amazon aqui no Brasil iniciou as atividades com o lançamento do site no final de 2012. A página vende diferentes modelos do Kindle, em preços super acessíveis (ps: Em real), e livros e e-books, literatura estrangeria e brasileira por preços super acessíveis e incríveis. 
  Saraiva é a loja que eu mais deixo dinheirinhos. Consigo realizar boas compras pelo site, entretanto, já enfrentei - uma vez- problemas na minha entrega. O acervo da loja é um dos mais completos que eu conheço, Além de que há sempre um descontinho na loja o que compensa e muito comprar por lá. 
  Submarino é sempre uma opção se tratando de livros, apesar de não comprar muito por lá, sempre encontro preços acessíveis e frete grátis, Acredito que é uma loja que vem crescendo bastante no mercado literário, apesar de achar que o acervo ainda precisa melhorar e muito.


  É válido lembrar que além dos descontos que as lojas oferecem, é possível conseguir descontos utilizando cupons oferecidos por sites, o Site Cupom Válido que além das lojas citadas acima, tem cupons para dezenas de outras lojas, vale a pena conferir!

Teve algum problema com as lojas acima citadas? Ou foi super bem atendido por elas? Deixe aqui seu comentário contando a sua experiência. 

Até a próxima!

.10 de maio de 2017

Como explicar o que aconteceu com a gente?

  

  Você sempre foi a primeira pessoa que me vinha a cabeça quando eu precisava falar com alguém. Seja para contar todos os meus causos e ouvir seus conselhos, quanto para falarmos qualquer bobeira jogando conversa fora madrugada a dentro.

  As vezes eu pensava comigo mesma que você era a melhor pessoa que já existiu, e eu não tinha dúvidas de que ia durar para sempre. A gente se entendia de um jeito tão inexplicável que nossos pensamentos se completavam. Podia acontecer o que fosse diante de nós que eu sabia o que você estava pensando. E era recíproco. A gente se entendia no olhar.

  Mas de repente nossa relação esfriou. E eu nem sei dizer quando foi que isso aconteceu. Eu só me lembro de pensar que não éramos mais como antes e não conseguia entender o porquê. Depois eu aceitei que, sei lá, devíamos estar em outro momento. Talvez o título de melhor amiga seja de fases. E a nossa estava passando.

  Tem dias que a saudade aperta. Quando vejo aquele filme que nos fazia chorar igual crianças passando na TV, ou escuto a música que a gente adorava cantar no carro, berrando o mais alto que podíamos. Depois dou risada sozinha das nossas bobeiras.. a gente era feliz e sabia. 

  Nessas horas tenho uma vontade tremenda de te ligar, pedir desculpas... Pelas coisas que eu fiz e pelas que eu deixei de fazer também. Por todos os aniversários que perdi até hoje, e por não estar aí pra você quando você precisou. 

  Não sei mesmo explicar o que aconteceu entre a gente, mas nossas histórias vão ser sempre aquelas que desejo contar para os meus filhos. Vou rir com eles e ensiná-los também. Amizade assim a gente cultiva. E se não for possível, a gente guarda no coração.


.8 de maio de 2017

Ei seu moço.



  Eu quis dizer que senti tua falta, que te amei e amava da mesma forma (se não bem mais que antes), eu quis abraçar você bem apertado e ouvir teu coração pulsando, da forma que sempre glorifiquei.
  Eu quis sentar e deitar minha cabeça no teu ombro e chorar admitindo que sentia tua falta demais pra conseguir lidar, pra esconder... Eu quis namorar teus olhos castanhos e sentir teu corpo junto ao meu.. Eu quis,seu moço. Muito, e por muito tempo. Mas, hoje eu só quero muito de mim pra mim mesma. Não que eu tenha deixado de te amar, é que eu me amo mais.

 Passei horas olhando aquela nossa foto juntos,
aquela que tiramos em um dia de bobeira aqui em casa,lembra? E a cada lágrima que escorria me lembrava dos sorrisos que costumávamos dar quando estávamos bem, mas quando realmente estávamos bem?

 Dá ultima vez que brigamos eu senti cada palavra que me proferia rasgando-me por dentro, pois é seu moço elas me feriram tanto que senti cada parte daquele sentimento que eu sempre jurei sentir se esvair pelo universo.

 Sabe aquela foto, ao olhar ela mais uma vez atentamente não sabia onde estava o amor. É!aquele mesmo, que você jurou que sentia por mim, aquele que você disse que jamais sentiu ou sentiria por outra pessoa, ele acabou não é mesmo? Ou será que nunca existiu... 

 E aqui estou eu com as singelas recordações de algo que nunca existiu de verdade, ou que existiu em algum momento mas que já não passa de recordações, recordações muitas das vezes dolorosas, recordações que guardamos aqui dentro em uma caixa escrito a palavra "Frágil" em uma prateleira inalcançável, e lá esperamos que ela apenas vá para o arquivo morto.

.5 de maio de 2017

#Série - Santa Clarita Diet


  A Netflix surpreendeu muita gente com Santa Clarita Diet, série de zumbi (muito bem) protagonizada por Drew Barrymore, em sua primeira atuação fixa numa produção televisiva. 
  A série dividiu opiniões, ao estilo "ame-a ou odeie-a", não há meio termo. Ela me cativou graças à presença do humor negro e pelo fato de ser tão louca, com plots tão bizarros que fazem com que você queira continuar assistindo pra ver se alguma hora tudo aquilo vai fazer sentido. 
Porém, um aviso: Caso você tenha estômago fraco, tome cuidado. Nem todos aguentam ver o que a série tem a mostrar.
Drew é Sheila, uma corretora de imóveis que trabalha ao lado de Joel, seu marido. Ambos levavam uma vida pacata, onde eram mais colegas de profissão e de quarto do que, de fato, marido e mulher. 
  Porém, a vida do casal sofre uma guinada de 180 graus quando Sheila , inexplicavelmente, acorda se sentindo mal e, enquanto ela e o marido mostravam uma casa a um casal, acaba protagonizando uma cena digna de O exorcista, com uma quantidade inumana de vômito. Esse é o primeiro indício de que algo está (muito) errado. 
Sheila vai dando mais e mais sinais de que seu "antigo eu" está morto. Ela se sente mais disposta, mais animada, mais atraída por Joel e... seu coração parou.
  Diante disso, Abby, a filha do  casal, resolve então ir conversar com Peter, o filho "creeper" dos vizinhos, um nerd especializado em coisas perturbadoras, estranhas ou macabras, para ver se ele sabia o que estava acontecendo com a mãe. Chegando lá, ele explica que Sheila havia se transformado em uma espécie de morta-viva, o que é confirmado pelo súbito desejo dela por carne crua e, a partir do momento que prova carne humana, não consegue se alimentar de mais nada.  O que faz com que ela e Joel passem por situações às quais nunca, sequer, imaginaram. Seu temperamento fica cada vez mais instintivo e impulsivo, colocando seu "segredo" em risco diversas vezes.
Cabe à família, no decorrer dos episódios, se adaptar à nova realidade. Porém, isso não é nada fácil... enquanto Abby reflete sobre a efemeridade da vida, Joel é o mais sensato da família e tenta, de todas as maneiras que encontra, dar o máximo de apoio possível à mulher, que, cada vez mais demonstra que, da velha Sheila só mesmo a aparência. 
Uma luz no fim do túnel surge Joel descobre pistas sobre uma suposta "cura", e encontrá-la se torna a nova missão de sua vida!
  Divertida, descontraída e sem se levar a sério em nenhum momento, Santa Clarita Diet é uma boa novidade no catálogo da Netflix, ganhando até um vídeo promocional estrelado por ninguém menos que Fábio Jr., que traz uma nova versão da clássica "Alma Gêmea", de um jeito bem sangrento, para falar do "amor visceral" dos personagens de Drew Barrymore e Timothy Olyphant na série.

Confira:



© Vinte e Uma Primaveras - 2016 | Layout por Design Matarazzo | Todos os direitos reservado.